Geral

SERVIDORES DEFINEM PAUTA DE REIVINDICAÇÕES UNIFICADA

segunda-feira, 16/07/2018 17:19

Não se esqueça de se cadastrar para participar da AGE: PRESENCIAL | ONLINE (até 48h antes do evento)

Os servidores das 1ª e 2ª Instâncias do Judiciário mineiro aprovaram, por unanimidade, 14/07/2018, a Pauta de Reivindicações Unificada da categoria. A Reunião Ampliada foi realizada no auditório da Associação Médica de Minas Gerais e foi dirigida por representantes do Emerson Mendes de Figueiredo, Diretor Geral do SINDOJUS/MG; Wagner Ferreira, Coordenador-Geral do SINJUS-MG; Sandra Silvestrini, Presidente do SERJUSMIG; Ruy Viana, 1º Vice-presidente do SERJURMIG; Ronaldo Ribeiro Jr, 2º Vice-presidente do SERJUSMIG; a reunião também contou ainda com a participação do economista do Dieese, Thiago Rodarte.

A Campanha Salarial tem como norte o Salário, a Carreira e as Condições de trabalho e foi definida por um Grupo de Trabalho formado por dirigentes dos três Sindicatos com o intuito de levantar as demandas prioritárias da categoria. Na Reunião Ampliada, os sindicalistas apresentaram a Pauta Unificada aos servidores, que puderam debater e esclarecer dúvidas sobre cada item.

Pauta Conjunta

O primeiro ponto da Pauta, dentro do eixo “Salário”, é a reposição de todas as perdas inflacionárias. O economista do Dieese, Thiago Rodarte, explicou que, se considerada a Data-Base 2017, a defasagem salarial acumulada pelos servidores do Judiciário entre 2014 e 2018 já somam 10,21%. “São poucas as categorias que possuem uma lei que define a Data-Base. Isso é o que nos dá forças para lutar pela reposição das perdas inflacionárias. O Tribunal nos deve isso. Não tem como abrir mão do nosso direito”, afirmou o coordenador-geral do SINJUS, Wagner Ferreira.

No eixo “Carreira” os dois pontos são a fixação de, no mínimo, 0,5% da despesa total com pessoal para a PV e o fim da limitação de vagas por classe. “Com a mobilização da categoria foi possível, ao longo dos anos, aumentar os recursos destinados para a PV, mas em relação ao Orçamento, o percentual ainda é muito pequeno. Por isso, o ideal é que o percentual de recursos para a PV seja fixo”, explicou a presidente do SERJUSMIG, Sandra Silvestrini.

Já no eixo “Condições de trabalho”, o primeiro ponto é a instituição do Comitê Gestor Local de Atenção Integral à Saúde, conforme a Resolução Nº 207 do Conselho Nacional de Justiça, garantindo a participação dos Sindicatos. O item está também relacionado à implementação do Auxílio-Saúde.

Outros três pontos tratam da segurança do servidor durante a jornada de trabalho: instituição de um programa permanente de segurança institucional, com capacitação, treinamento e atualização dos servidores; fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) e instituição de um programa de segurança pessoal e patrimonial nos prédios do Judiciário. O diretor-geral do SINDOJUS/MG, Emerson Figueiredo, falou sobre as dificuldades que os oficiais de justiça enfrentam ao cumprirem ordens judiciais. “Falta apoio da polícia e do Tribunal no cumprimento das diligências. Os oficiais não têm proteção e trabalham à mercê da violência e da insegurança”.

A Pauta inclui ainda a reposição da defasagem do quadro de servidores via concurso público; a atualização dos valores dos benefícios (auxílios-alimentação, creche, saúde e transporte); o direito ao servidor de usufruir de férias-prêmio mesmo com saldo de férias regulamentares, nos mesmos moldes dos magistrados; a indenização de férias-prêmio não gozadas por necessidade do serviço ou quando da aposentadoria e o combate permanente à prática de assédio moral do TJMG.

Em relação às férias-prêmio, Wagner Ferreira falou que os Sindicatos já enviaram um Requerimento Administrativo Conjunto ao TJMG solicitando a igualdade nas regras de concessão de férias-prêmio entre magistrados e servidores. Assim, a exemplo do que já é permitido aos juízes desde o final do ano passado, também seria aberta a possibilidade aos servidores de converter em dinheiro o tempo de férias-prêmio acumulado e não usufruído por necessidade do serviço. “O Tribunal de Contas do Estado reconheceu que não há necessidade de criação de lei específica para regulamentar a conversão das férias-prêmio. O TJMG precisa adotar essa medida”.

Na Reunião Ampliada, os servidores aprovaram ainda a inclusão de mais três itens dentro do eixo “Condições de trabalho”. São eles: a limitação de 30%, em relação ao quantitativo total de cargos efetivos, na contratação de estagiários; a proibição de terceirização dos cargos e funções previstos no Plano de Carreira dos servidores e a implementação da Resolução 230 do CNJ, que trata das condições de trabalho e acessibilidade das pessoas com deficiência.

#UNIDOSSOMOSMAISFORTES

AGE

Agora, a Pauta de Reivindicações Unificada será levada pelas entidades para ser referendada em Assembleia Geral Extraordinária, para então, depois, ser negociada com o Tribunal de Justiça. A AGE do SINDOJUS/MG está marcada para dia 21.07.2018, sábado, às 9:00 horas, em primeira chamada e 10:00 horas, em segunda chamada, no HOTEL BEAGA CONVENTION, situado na Avenida Amazonas, 5110 – Nova Suíssa, Belo Horizonte/MG, com transmissão ON LINE (pela internet), para deliberarem sobre: a) validação da campanha salarial proposta pelas entidades sindicais na reunião de 14/07/2018;  b) outros assuntos de interesse da categoria dos Oficiais de Justiça.

Clique aqui e faça seu cadastro: PRESENCIAL | ONLINE (até 48h antes do evento)

 

Gommo Desenvolvimento de Site e Lojas Virtuais em Belo Horizonte Agência Digital Belo Horizonte