Datas Especiais

Novembro Azul: seja herói da sua saúde – fase adulta

quinta-feira, 21/11/2019 16:56

Dando em continuidade em nossa campanha sobre o movimento Novembro Azul, um movimento mundial que acontece para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata, hoje falaremos sobre a fase adulta, sendo esta, uma das fases mais importantes.

Após o crescimento físico nas fases anteriores da vida, o organismo começa seu processo de envelhecimento e o resultado dos hábitos desenvolvidos na infância e adolescência passam a ter um maior reflexo no corpo, com o surgimento de doenças crônicas como a hipertensão.

Maus hábitos como sedentarismo, tabagismo e alimentação desequilibrada e rica em produtos industrializados incidem no aparecimento de distúrbios metabólicos, que ocorrem em grande parte dos adultos que chegam aos 40 anos. Portanto, com a preocupação com a saúde e bem estar de todos bem como o de sua família, nós do SINDOJUS/MG devemos reforçar a importância desse movimento para todos os OJA’s.

Vamos nos CUIDAR!

Fase adulta de 18 aos 60 anos

DOENÇAS

CÂNCER DE BEXIGA

Este tipo de tumor ataca o órgão responsável pelo armazenamento da urina, comprometendo as funções do trato-urinário. Eles chegam a ser duas a três vezes mais frequentes em homens brancos. Geralmente, aparecem um ou mais tumores pequenos e superficiais próximo à mucosa de revestimento interno do órgão.

SINTOMAS

Apesar de não apresentar sinais na fase inicial, a evolução do tumor pode apresentar: Sangue na urina, presente em 90% dos casos; Sensação de ardor, urgência e vontade incontrolável de urinar; Dores pélvicas ocorrem em casos avançados e podem ser acompanhadas de inchaço nas pernas e dor óssea; Perda de apetite acompanhada por perda de peso, anemia e cansaço – é frequente na fase metastática.

PREVENÇÃO

Mesmo não havendo nenhuma garantia ou forma de evitar o câncer de bexiga, algumas atitudes podem reduzir o risco de se desenvolver a doença. Pare de fumar, os fumantes de cigarros e charutos são duas a três vezes mais propensos do que os não-fumantes a terem câncer de bexiga, pelo desgaste causado no revestimento interno do órgão; Evite a exposição exagerada a produtos químicos; Beba mais água (cerca de 2 litros por dia). O líquido evita a formação de pedras na bexiga e dilui na urina as substâncias tóxicas absorvidas pelo corpo; Mantenha uma dieta equilibrada. Uma alimentação rica em frutas e vegetais também pode ajudar a prevenir o câncer de bexiga; Mantenha uma rotina de atividades físicas. Os exercícios ajudam a eliminar toxinas que são prejudiciais às células.

CÂNCER DE ESTÔMAGO

Costuma se desenvolver de forma lenta (de dois a três anos) e é um dos tumores gastrointestinais mais frequentes no Brasil. O diagnóstico tardio pode causar a extensão do tumor para o esôfago, duodeno, pâncreas e baço.

SINTOMAS

Na fase inicial não apresenta sintomas e quando existem podem ser confundidos com outras doenças, como gastrite. Calcula-se que apenas 20% dos cânceres de estômago são diagnosticados em estágios iniciais, que costumam apresentar os sintomas: Dor abdominal: cerca de 60% dos pacientes apresenta dor nessa região; Indigestão forte; Náuseas e vômitos: esses sintomas estão presentes em cerca de 50% dos pacientes devido ao tumor reduzir o espaço interno do estômago; Perda de peso; Queimação e azia: esses sintomas são semelhantes aos das úlceras; Vômitos com sangue: algumas pessoas apresentam esse sintoma ou evacuações com sangue e de forte odor. E para os casos que já apresentam metástase: Pele amarelada; Aumento do volume abdominal causado pelo acúmulo de líquido na cavidade; Falta de ar; Tosse; Dores ósseas.

PREVENÇÃO

Como a maioria dos cânceres, o de estômago não possui exames rotineiros que possibilitem um diagnóstico precoce. Mas há medidas e ações que podem ser incorporadas no dia a dia para diminuir os riscos:  Alimentação: consumir mais frutas e vegetais frescos e evitar dietas ricas em alimentos defumados, carnes salgadas e peixes em conserva. Atividade física: realizar exercícios ajuda a manter o peso e diminuir o risco do câncer de estômago. Tabagismo: o uso do tabaco pode aumentar o risco de câncer de estômago da região próxima ao esôfago. Tratamento da infecção por H.pylorii: estudos sugerem que receitar antibióticos para pessoas com esse tipo de infecção pode reduzir o número de lesões pré-cancerígenas no estômago.

CÂNCER DE PÊNIS

Apesar de ser mais frequente após os 50 anos, qualquer faixa etária está sujeita ao aparecimento dessa doença. A principal causa deste tipo de câncer é a falta de higienização íntima. Ela causa o acúmulo de esmegma, secreção alojada na pele que cobre a cabeça do pênis.

SINTOMAS

Os sintomas mais comuns são feridas avermelhadas que não cicatrizam com alteração na pele que incluem mudança de cor, espessura, vermelhidão acompanhada de um toque aveludado ou lesões de cor marrom. Outros aspectos são: Feridas com secreções constantes de cor branca e de forte odor; Nódulos ou inchaços na área da virilha, na glande (cabeça do pênis), na pele que a recobre (prepúcio) ou no corpo do membro; Manchas esbranquiçadas ou perda de pigmentação na glande. Geralmente, todos esses sintomas são indolores, o que retarda o diagnóstico.

PREVENÇÃO

Para prevenir o câncer de pênis, o primeiro passo é manter uma rotina adequada de higiene diária. Lavar o órgão sexual utilizando água e sabão durante o banho e depois das relações sexuais. Quando há recomendação médica, realizar a cirurgia da fimose ajuda a manter a higiene de forma adequada, pois a remoção da pele do prepúcio facilita a exposição da cabeça do pênis.  Além disso, os preservativos devem ser usados em todas as relações sexuais. O autoexame também é importante para localizar lesões iniciais ou qualquer alteração. Assim, a prevenção da doença depende de três princípios básicos: Higiene diária; Cirurgia de fimose; Preservativos.

CÂNCER DE PRÓSTATA

A próstata é um órgão exclusivamente masculino, localizada próximo ao ânus. Por isso, o exame de toque retal, associado ao exame de PSA, é a forma mais eficaz de diagnosticar o câncer de próstata. Alterações na próstata são mais comuns em homens a partir dos 50 anos de idade ou 45 anos se tiver algum caso na família. Em 95% dos casos, o diagnóstico é feito em estágio avançado, o que reduz as chances de cura.

SINTOMAS

Em estágio inicial, o câncer de próstata é assintomático. Com o avanço da doença, os sintomas começam a surgir; Vontade constante de urinar; Dificuldade em iniciar e interromper o jato de urina; Urina por gotejamento; Dor abaixo e nos testículos; Dor durante a passagem da urina; Dor durante a ejaculação; Dificuldade de ereção; Sangue na urina ou no esperma. Em casos mais avançados: Dor óssea; Infecção generalizada; Insuficiência renal.

PREVENÇÃO

Não se fala em prevenção, mas sim diagnóstico precoce. Com a realização de exames (toque retal e PSA) é possível chegar a 90% de chances de cura em estágios iniciais. A recomendação oficial é para a faixa etária acima dos 50 anos e 45 anos nos casos de história familiar ou fatores de risco. Mudanças no estilo de vida também são fundamentais, como a prática de atividade física e alimentação equilibrada.

CÂNCER DE PULMÃO

O câncer de pulmão é o mais comum de todos os tumores malignos, afetando desde a traqueia até a periferia do pulmão. É considerada uma das principais causas de mortes evitáveis, pois 90% das pessoas que o desenvolvem fumam ou fumaram no passado. Todos os anos, há um aumento de cerca de 2% nos casos de câncer de pulmão no mundo.

SINTOMAS

Os sintomas mais frequentes no câncer de pulmão são a tosse e o sangramento pelas vias respiratórias. No entanto, os sintomas podem ser diferentes de acordo com a localização do tumor no órgão. Dor contínua no tórax; Falta de ar, também chamada de dispneia, em atividades do dia a dia, como tomar banho, ou até em repouso; Inchaço no pescoço ou na face; Perda repentina de peso; Pneumonias de repetição ou “mal curadas”; Presença de sangue no escarro (hemoptise), juntamente com a tosse.  Rouquidão por mais de uma semana; Tosse: geralmente seca e contínua por mais de três semanas. Nos fumantes, a tosse crônica muda, tornando-se mais intensa ou ocorrendo em horários diferentes dos habituais.

PREVENÇÃO

Para prevenir o câncer de pulmão é preciso evitar os fatores de risco. Veja algumas atitudes importantes para diminuir os riscos de adquirir a doença: Não fume: o tabagismo é o fator de risco mais importante para o câncer de pulmão. Os fumantes têm cerca de 20 vezes mais chances de adquirir câncer de pulmão. O risco aumenta com o número de cigarros consumidos durante o dia e o tempo de vício; Evite o fumo passivo: expor-se à fumaça do tabaco sem ser fumante também é um fator de risco. As pessoas que inalam o fumo passivo estão expostas aos mesmos agentes causadores de câncer.  Consuma betacaroteno: alimentos de cor alaranjada como a cenoura são ricos em betacaroteno. A suplementação de betacaroteno em pessoas fumantes pode diminuir o risco de câncer no pulmão; Reduza a exposição a alguns tipos de elementos químicos: substâncias como amianto são extremamente prejudiciais e não existem níveis seguros para o seu contato. Trabalhadores que precisam lidar com esse tipo de material devem ficar atentos a medidas de segurança para evitar o contato.

CÂNCER DE TESTÍCULO

É mais frequente em homens de 15 a 50 anos e corresponde a 5% do total das lesões que atingem a população masculina no mundo. Há dois tipos principais de câncer de testículo: tumores não seminomatosos, que correspondem a 60% de todos os tumores de testículo e surgem antes dos 30 anos de idade. Já os tumores seminomatosos costumam aparecer entre os 30 e 40 anos e representam 40% dos casos. Geralmente, é transmitido sexualmente.

SINTOMAS

Pode apresentar: Nódulo ou aumento dos testículos; Dor (ocorre em 40% dos pacientes); Sensação de peso ou dores no abdômen ou saco escrotal; Sintomas inflamatórios: inchaço, dor e aumento da temperatura dos testículos. Em casos de metástase: Dores nas costas; Falta de ar; Tosse; Sangue na urina; Alteração no tamanho dos testículos; Endurecimento dos testículos

PREVENÇÃO

Ainda não existem métodos de prevenção do câncer de testículo, mas apalpação dos testículos e os sintomas apresentados podem auxiliar no diagnóstico precoce. Por isso, é importante realizar o autoexame uma vez por mês, logo após tomar um banho quente. A temperatura da água é fundamental, pois o calor relaxa o escroto e facilita a verificação de qualquer mudança de tamanho, sensibilidade ou anormalidade.

Aprenda a fazer o autoexame de testículos! 1: De pé, em frente a um espelho, observe o escroto e veja se há alterações em alto-relevo na pele. 2: Segure um testículo de cada vez entre os dedos indicador, médio e polegar. 3: Mexa no testículo com os dedos. Você não deve sentir dor durante esse procedimento. 4: Apalpe o testículo até achar o epidídimo, um canal localizado atrás do órgão que coleta e carrega o esperma.

DISFUNÇÃO ERÉTIL

A disfunção erétil (DE), também chamada de impotência sexual, é a dificuldade de manter a ereção peniana, em pelo menos 50% das tentativas, por tempo suficiente para permitir a penetração vaginal e a satisfação sexual. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), cerca de 50% dos homens brasileiros acima de 40 anos têm alguma queixa em relação às ereções. A DE ocorre devido a um desequilíbrio entre a contração e o relaxamento da musculatura lisa do corpo cavernoso e pode estar relacionada a motivos psicológicos, orgânicos ou ambos.

SINTOMAS

Muitos acreditam que a disfunção sexual só acontece em homens que estão na terceira idade (acima de 60 anos). Mas alguns jovens também podem desenvolver o problema. Fique atento aos sinais e procure um médico se detectar algum deles: Redução do tamanho e da rigidez peniana; Incapacidade de obter e manter a ereção; Redução dos pelos corporais; Atrofia ou ausência testicular; Pênis deformado; Doença vascular periférica (causa o estreitamento e endurecimento das artérias que transportam o sangue para os membros inferiores do corpo); Neuropatia (distúrbio das funções do sistema nervoso)

PREVENÇÃO

A prevenção da disfunção erétil pode ser feita de duas formas: Causa psíquica: a educação dos meninos pela família e escola deve garantir autoconfiança e autoestima, combatendo mitos, tabus, preconceitos ou ideias errôneas a respeito da sexualidade; Causa física: bons hábitos devem ser mantidos, como praticar atividade física com regularidade, dormir bem, ter uma alimentação balanceada, evitar bebidas alcoólicas e cigarro e controlar diabetes. Além disso, é importante evitar traumas na região, para não comprometer as ereções.

Veja o guia completo: Saúde Integral do Homem

É importante destacar que esta é uma campanha de conscientização e que o mais importante é sempre incentivar o hábito da realização de consultas e exames médicos regularmente para você e seus filhos. Fique atento, fale com seu médico!

#SejaHeróiDaSuaSaúde

# NovembroAzul #SejaHeróiDaSuaSaúde #UnidosSomosMaisFortes #SindicatoForte #VidadeOficial #VocêNãoEstáSó #IIICONOJUS #ParticipedoIIICONOJUS 

 III CONOJUS – Próxima parada: Estação Minas Gerais!

Participar das conversas em nossos grupos de whatsapp clique aqui.
Para receber mensagens em nossas listas de distribuição clique aqui.

Gommo Desenvolvimento de Site e Lojas Virtuais em Belo Horizonte Agência Digital Belo Horizonte