Datas Especiais

O Dia Internacional das Mulheres e o simbolismo de uma luta coletiva diária

quarta-feira, 08/03/2023 17:20

“Que nada nos defina, que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância, já que viver é ser livre.” – Simone de Beauvoir

A celebração do dia 08 de março – o Dia Internacional das Mulheres – simboliza a luta coletiva diária, de resistência por igualdade e respeito às mulheres! Neste dia político, as conquistas sociais e políticas femininas, frutos da inabalável perseverança que supera todas as dificuldades, precisam ser relembradas e celebradas.

História

No ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve ocupando o espaço, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias, que recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram trancadas no local, que acabou sendo tomado por um incêndio, provocando a morte de cerca de 130 mulheres.

Em 1903, profissionais liberais norte-americanas criaram a Women´s Trade Union League. Esta associação tinha como principal objetivo ajudar todas as trabalhadoras a exigirem melhores condições de trabalho.

Em 1908, mais de 14 mil mulheres marcharam pelas ruas de Nova Iorque, reivindicando o mesmo que as operárias do ano de 1857, além do direito ao voto. Caminhavam com o slogan Pão e Rosas, no qual o pão simbolizava a estabilidade econômica e as rosas uma melhor qualidade de vida.

Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar em 8 de março o Dia Internacional da Mulher.

Em 1917, houve um marco ainda mais forte para aquele que se tornaria o dia internacional das mulheres. Um grupo de operárias saiu às ruas para se manifestar contra a fome e a Primeira Guerra Mundial, movimento que representaria o ponto de partida da Revolução Russa..  O protesto aconteceu no dia 8 de março no calendário gregoriano, que os soviéticos adotariam em 1918 e é utilizado pela maioria dos países do mundo hoje. Após a revolução bolchevique, a data foi oficializada entre os soviéticos como celebração da “mulher heroica e trabalhadora”.

O chamado Dia Internacional da Mulher só foi oficializado no ano de 1975, que a ONU intitulou de Ano Internacional da Mulher, para lembrar suas conquistas políticas e sociais.

Os fatos ocorridos até a conquista do reconhecimento da ONU devem ser relembrados a fim de demonstrar a força e a importância do empoderamento feminino, pois os direitos das mulheres que são defendidos hoje, foram conquistados com muitas lutas no passado.

Da libertação individual à luta coletiva

A caminhada coletiva em prol da igualdade de gênero é longa e o caminho é estreito, muitas barreiras ainda precisam ser superadas e muitos retrocessos precisam ser impedidos. Dessa forma, o dia 08 de março oferece a oportunidade da revitalização das forças, do convite ao diálogo e da união em prol de uma causa maior.

Nesta oportunidade, o SINDOJUS/MG enfatiza a importância da libertação individual diária de mulheres em relação ao machismo estrutural, mas também de homens – para que exerçam seu papel na desconstrução do preconceito e somem forças à esta causa.

Quando pequenos estigmas em relação à dominação patriarcal são identificados, elucidados e superados, são como pequenas velas que se ascendem em corações e mentes famintas por algo muito maior e melhor para a humanidade.

O Dia Internacional das Mulheres tem o condão, sobretudo, de lembrar a todas que a sua luta diária pelo reconhecimento profissional, pelo direito de ser ouvida, por ser bem quista e pertencer a qualquer ambiente, entre muitas outras prerrogativas naturais, não é solitária. Suas conquistas individuais transformam o ambiente e somam forças ao coletivo.

Muito ainda precisa da união e do discernimento para ser feito!

Nesta importante data em que se demonstra toda a grandeza feminina, o SINDOJUS/MG cumprimenta todas as Oficialas de Justiça mineiras, assim como suas filhas, mães, avós, tias, amigas, etc., e reafirma o compromisso em seguir na luta por direitos, visibilidade e destaque feminino no judiciário mineiro. Sobretudo, reafirma que mais importante do que se medir a dimensão de uma causa é ter a certeza de que ela é justa e de que a vitória alcançada é fruto do empenho, engajamento e envolvimento de todas e todos que por ela lutaram. É esse discernimento que garante solidez e legitimidade à causa feminina.

O SINDOJUS/MG parabeniza às mulheres, que diariamente escrevem novos capítulos da luta feminina na história da humanidade!

#UnidosSomosMaisFortes #SindicatoForte 

Gommo Desenvolvimento de Site e Lojas Virtuais em Belo Horizonte Agência Digital Belo Horizonte