Profissão de risco

NOTA DE REPÚDIO: Oficiala de Justiça é agredida ao cumprir medida protetiva contra homem investigado por violência doméstica

segunda-feira, 02/01/2023 12:00

Uma Oficiala de Justiça foi agredida após cumprir medida protetiva contra um homem investigado por violência doméstica. O caso foi registrado na rua Maria Fernandes da Silva, em José Bonifácio (SP), na tarde de quarta-feira (28).

Segundo a Polícia Militar, o suspeito recebeu a ordem judicial, começou a gritar e derrubou a vítima no chão. Em seguida, o homem bateu a cabeça da Oficiala de Justiça contra a porta de um carro e entrou na residência para pegar uma faca.

Ainda conforme a Polícia Militar, o suspeito fugiu antes da chegada das viaturas e não foi encontrado.

A vítima, que sofrera uma fratura no nariz e ferimentos no rosto, foi socorrida e encaminhada para a Santa Casa de José Bonifácio e posteriormente encaminhada ao Hospital Beneficência Portuguesa em Rio Preto. Ela chegou a receber alta, mas nesta quinta-feira (29), retornou ao hospital, onde permanece em observação, conforme disse o familiar, ao Diário da Região.

De acordo com a Polícia Civil, policiais foram até a casa do homem, mas ele conseguiu fugir. O caso foi registrado na delegacia e ele responderá por lesão corporal.

Em nota, a Associação dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Assojuris) repudiou o caso. “A Assojuris não admite e não tolera a violência, principalmente contra o servidor! Exatamente por isso, a Assojuris vem a público para repudiar, veementemente, a violência cometida contra uma oficial de justiça da Comarca de São José do Rio Preto, ao cumprir uma medida protetiva em José Bonifácio, foi agredida fisicamente de maneira covarde pelo averiguado, destinatário de ordem protetiva com fundamento na Lei Maria da Penha.”, afirmou a nota, que finaliza garantindo que todas as medidas cabíveis e necessárias serão adotadas.

A Associação dos Oficiais do Estado de São Paulo (Aojesp) também manifestou-se, através de nota sobre o caso. “Este não é um caso isolado, por isso a AOJESP já vem alertando o Tribunal de Justiça de São Paulo, Conselho Nacional de Justiça e diversas outras instituições sobre os riscos no exercício da função e a falta de Oficiais de Justiça, em especial nos plantões. Em novembro, a Entidade chegou a enviar um ofício denúncia para o Ministério Público, Defensoria Pública, COMESP e OAB-SP, no intuito de buscarmos apoio e solução.”. A nota finaliza afirmando que ocorrências como esta jamais deverão ficar impunes.

O SINDOJUS/MG vem a público manifestar seu repúdio contra toda e qualquer forma de violência, em todos os níveis. Em uma sociedade humana, não é possível admitir que este tipo de atitude seja tolerada. Os episódios de agressão cometidos contra a categoria dos Oficiais de Justiça têm que acabar.

Por fim, o Sindicato representante da categoria dos Oficiais e Oficialas de Justiça de Minas Gerais declara todo o apoio e solidariedade à Servidora e toda a sua família, assim como reafirma seu compromisso com a segurança da categoria. 

Fonte: G1; InfojusDiário da Região.

#UnidosSomosMaisFortes #SindicatoForte 

Gommo Desenvolvimento de Site e Lojas Virtuais em Belo Horizonte Agência Digital Belo Horizonte